top of page

Imposto sobre grandes heranças atenua “perpetuação das desigualdades”

Pedro Crisóstomo Texto

Daniel Rocha Fotografia

Ler entrevista completa aqui


Alexandre Mergulhão propõe que Portugal volte a tributar as heranças, sem afectar a poupança da esmagadora maioria da população e de uma forma “mais moderada” do que no Reino Unido.


"A desigualdade de riqueza é muito elevada em Portugal e tem vindo a aumentar nas últimas décadas. Segundo os dados mais recentes da OCDE, Portugal era o segundo país (para os quais existem dados) com a maior proporção da riqueza detida pelos 1% do topo (23,2%). Os 10% mais ricos já detinham a maioria da riqueza nacional em 2010 e viram a sua fatia aumentar para quase 54% em 2017. O único imposto que incide sobre a riqueza em Portugal é o adicional ao IMI (sobre o património imobiliário), enquanto em Espanha existem quatro impostos sobre a riqueza (não só imobiliária)."


Ler entrevista completa aqui

bottom of page