top of page

Encontro - Todas as Artes | Todos os Nomes


III ENCONTRO INTERNACIONAL LUSÓFONO

TODAS AS ARTES | TODOS OS NOMES ARTES

ANTROPOCENO, INSURGÊNCIAS E SUL GLOBAL


SUBMISSÃO DE RESUMOS

De 10 de janeiro a 15 de abril de 2023.


21, 22 e 23 de junho 2023




Sobre

Reunindo pesquisadores brasileiros, portugueses e de outras nacionalidades, o III Encontro Internacional da Rede Todas as Artes | Todos os Nomes, que terá lugar na cidade do Porto, nos dias 21, 22 e 23 de junho 2023, terá como mote ‘Todo o artista é um ativista e um bom ativista pode ser um artista’, palavras do artista chinês Ai Weiwei, defensor da inseparabilidade da arte e da política, mais especificamente da oposição política e dos impactos que isso pode ter. Incentivadora e afeita à diversidade de abordagens e temas em torno da arte, a Rede Todas as Artes | Todos os Nomes tem vindo a promover, desde a sua criação, em 2016, a convergência, a comunicação e a troca entre pesquisadores e redes de pesquisa sobre a arte nas áreas da sociologia, antropologia, economia da cultura, estudos culturais, estudos urbanos, arquitetura, história e artes, entre outras. Aliás, o mote imagético desta edição associa-se a Chico Buarque – vencedor do Prémio Camões 2019 – artista-ativista que cruza incessantemente artes e linguagens.


Desta forma, tem sido estimulada a apresentação de resultados de pesquisas e debates em torno da arte, dos seus espaços e hierarquias; as relações entre a arte e a esfera pública; as instituições culturais e práticas artísticas na cultura contemporânea; as conexões entre a sociologia, a antropologia e a arte contemporânea, entre outras; as artes de rua, o graffiti, a cidade e as juventudes; as paisagens urbanas, artes e as cidades; as curadorias, os engajamentos e as identidades artísticas; a crítica da arte; a diversidade cultural e artística; as identidades, as culturas, as diásporas e as nacionalidades; a arte e a globalização; a arte, a tecnologia e os (des)encantamentos do mundo; o filme documentário e narrativas etnográficas; os objetos, as memórias, as heranças e as coleções; as perspetivas sobre corpo, gênero e moda na contemporaneidade; os quesitos de poéticas ampliadas e da música de resistência; o teatro, a criação, a linguagem e a contestação; a festivalização, os eventos e o cosmopolitismo da cultura contemporânea; as manifestações artísticas underground e subversivas; as publicações sobre a arte e vida social; a atuação das artes na inclusão social; as relações entre a atuação artística e as políticas culturais e o desenvolvimento dos territórios.

bottom of page