Colóquio

Atualizado: há 3 dias


Colóquio Internacional

Trabalho sem fronteiras. Perspetivas sobre os serviços domésticos e a prestação de cuidados em casas particulares


Work without borders

Contemporary perspectives on paid domestic services and the provision of care in private household


1 de Outubro, 2020


Inscrição gratuita mas obrigatória para:

Free registration

trabalho.fronteiras@gmail.com


Consultar programa


Download programme



Organizadores:

Nuno Dias (DINÂMIA’CET-Iscte)

Manuel Abrantes (SOCIUS/CSG, Instituto Superior de Economia e Gestão, Universidade de Lisboa)

Inês Brasão (Politécnico de Leiria/IHC -Nova FCSH)



As últimas décadas têm sido marcadas por dinâmicas demográficas, políticas e sociais em relação direta com a transformação do trabalho doméstico pago. A ampliação do mercado global neste setor, que inclui serviços de limpeza, prestação de cuidados e outras tarefas executadas em casas particulares, decorre de um conjunto de fatores mantidos por desigualdades em diferentes sistemas de relações sociais e da intensificação dos tráfegos e mobilidades. As relações de género, os fluxos migratórios e os trânsitos coloniais que os precederam, a organização do mercado de trabalho ao longo de linhas étnicas, a desvalorização e informalidade dos setores menos qualificados do mercado de trabalho, entre outros elementos, convergem na terceirização das tarefas domésticas e de cuidado e na materialização de uma “divisão internacional do trabalho reprodutivo” (Parreñas, 2001). A complexificação das dinâmicas sociais inerentes aos diferentes equilíbrios trabalho-família, bem como aos diferentes regimes migratórios e de cuidado (Lutz, 2017), requerem grelhas de análise que captem não apenas os quadros jurídico-normativos de enquadramento, mas também as relações de poder inerentes aos compromissos estabelecidos pelas diferentes partes envolvidas e as mudanças que novas formas de mobilidade e de comunicação permitem integrar. O trabalho doméstico pago tem suscitado também debates e desenvolvimentos importantes ao nível da regulação e da ação coletiva em diferentes partes do mundo (ILO, 2013).


Os acontecimentos recentes, consequência da pandemia de Covid-19, paralisaram sociedades, trânsitos e relações sociais, todavia, setores como as limpezas, os cuidados, a construção civil e a distribuição, pela natureza dos seus enquadramentos, não permitiram aos que os desempenham a hipótese da escolha mutuamente exclusiva entre confinamento e rendimento. Surgiram globalmente vários apelos e mobilizações de trabalhadoras que repentinamente perderam o trabalho ou, em sentido contrário, foram forçadas a continuá-lo, mas sem meios de proteção pessoal, que neste caso significa o alargamento do risco ao agregado. O impacto e a prevalência do vírus sobre o setor dos cuidados e das limpezas mantêm-se evidentes e requerem abordagens mais amplas aos desenvolvimentos em curso.


-----------


Call for papers - até 31 de julho de 2020

Neste sentido este Colóquio pretende reunir contributos teóricos, fenomenológicos e etnográficos, entre outros, que permitam uma melhor compreensão do trabalho doméstico pago e do setor dos cuidados, nas suas configurações passadas ou contemporâneas, mas alargando o seu âmbito de modo a incluir reflexões de caracter mais ou menos exploratório que convoquem tendências recentes e os efeitos do Covid-19 sobre estes setores. Convidam-se todas as pessoas interessadas à submissão de resumos, até 31 de julho de 2020, no âmbito dos seguintes eixos:

  • Migrações, trabalho e género;

  • Desqualificação, informalidade e valor do trabalho doméstico;

  • Políticas públicas no setor dos serviços domésticos e de cuidado;

  • Associativismo, sindicalismo e mobilização coletiva no trabalho doméstico;

  • Envelhecimento demográfico e o setor dos cuidados;

  • Oposição rural/urbano na organização dos cuidados;

  • Discriminação e alteridade nos serviços domésticos e de cuidado;

  • Narrativas e perceções sobre trabalho, domesticidade ou intimidade/corpo.

*Em virtude da incerteza relativamente a uma eventual contingência de distanciamento social no mês de outubro a organização aceita, desde já, propostas de comunicação presenciais e/ou virtuais. Sublinhamos, contudo, a possibilidade real de o evento se realizar na sua totalidade em ambiente virtual. A decisão sobre essa matéria será comunicada a todos os participantes a 31 de Agosto.

DINÂMIA'CET-Iscte

Ed. Iscte

Sala 2w4d Av.ª das Forças Armadas

1649-026 Lisboa

T.: (+351) 21 046 4031 | (+351) 210 464 197

E.: dinamia@iscte-iul.pt